quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Muito obrigado(a)...

«Muito obrigado(a)», é uma expressão em vias de extinção, duas palavras juntas quase banidas e em desuso, na linguagem útil e rápida do nosso tempo. Parece mais fácil aos homens de hoje dobrar a língua para pedir, do que dobrar o joelho, para agradecer. É-nos mais fácil estender as mãos para pedir e pagar, do que abri-las para dar ou agradecer.

O nosso coração terá perdido a memória e, por consequência, a virtude da gratidão. Deste modo, sem capacidade para receber, de coração agradecido, o homem parece incapacitado para dar, de coração generoso.

Dar e receber são verbos conjugados no coração. E quando não funciona bem a artéria da gratidão no receber, pior vai a da gratuidade no dar e fazer.

Sem comentários: