quinta-feira, 25 de agosto de 2011

NÃO DESISTO...

Lembramo-nos hoje daquela multidão que em Jerusalém, há dois mil anos, desafiava Jesus a descer da Cruz. E então Jesus disse firmemente que não. Que haveria de levar a sua Cruz até ao fim.

Diante de nós, num tempo em que tantos, face às dificuldades, se apressam a deixar a cena, aparece um homem que sobrepõe, às suas enormes limitações, a energia dos que sabem que a vida nos é dada para a vivermos até ao limite. É um exemplo que fica para uma geração de gente mole, que desiste à primeira, que se queixa sem razão, que se deixa levar pela ilusão da juventude, da facilidade e da ligeireza, alérgica a toda e qualquer dádiva ou sacrifício.

Sempre se há-de atravessar no nosso caminho, como pedra de tropeço, a tentação de descer da Cruz, de desalentar do evangelho, de desistir do serviço da Igreja, de fugir à luta, de desertar no meio das dificuldades da vida, do casamento, da doença, do amor... quem sabe até essa tentação não se justificará enganosamente com a boa intenção de “ganhar a vida”...

Que o Espírito de Deus nos dê a todos sabedoria e ciência, para fazer, «segundo a vontade de Deus, o que é bom, o que Lhe é agradável, o que é perfeito» (Rom 12, 2). Só assim a nossa vida não se deitará a perder.

Sem comentários: