sexta-feira, 20 de maio de 2011

Beatificação da Irmã Clara - 21.05.2011

Temos mais um português a subir aos altares.

A Irmã Maria Clara do Menino Jesus, nascida na Amadora, Lisboa, em 1843, que foi a fundadora da CONFHIC, a Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição, é proclamada beata a 21 de Maio de 2011, no Estádio do Restelo em Lisboa.

Ela esconde uma história paradoxal que nos interpela mais de cem anos depois. Ela viveu naquele período da história portuguesa em que a perseguição à Igreja em Portugal tinha um aspecto muito marcante, o ódio às ordens religiosas. A Irmã Clara, não só desobedeceu ao facto de os patetas liberais não permitirem a existência de ordens religiosas, como também criou uma nova, com tanta força e entusiasmo, que esmagou qualquer oposição.

Esta Congregação, totalmente proibida pelo regime, tinha no fim do século XIX 508 irmãs e 140 obras, a saber: 44 hospitais, 41 colégios e escolas, 17 asilos de infância, 18 asilos de inválidos, 4 creches, 6 cozinhas económicas, 9 hospícios, 2 pensionatos, 5 conventos e 2 noviciados e estava presente, não só em todo o Portugal, do Minho ao Algarve, mas expandira-se para Luanda, Goa, Guiné-Bissau e Cabo Verde. Esta desproporção entre o que os homens pretendiam e o que Deus fez é propriamente um milagre, e assim deve ser visto por nós.

A vida e obra da Irmã Clara é um milagre de Deus, que sorri com amor perante os esbracejos dos homens que O querem atacar, e responde às perseguições com carinho pelos pobres.

Esta religiosa do século XIX junta-se, assim, a cinco portugueses beatificados nos últimos dez anos: os Pastorinhos Francisco e Jacinta, de Fátima (13 de Maio de 2000); frei Bartolomeu dos Mártires (4 de Novembro de 2001); Alexandrina de Balasar (25 de Abril de 2004, no Vaticano) e Rita Amada de Jesus (28 de Maio de 2006, em Viseu). Também neste período foi beatificado o Imperador Carlos de Áustria (3 de Outubro de 2004), que faleceu no Funchal. A estas beatificações soma-se a canonização de Nuno Álvares Pereira, o Santo Condestável, que aconteceu a 26 de Abril de 2009, no Vaticano.

A beatificação, que antecede a canonização (declaração de santidade), é o rito através do qual a Igreja Católica propõe uma pessoa como modelo de vida e intercessor junto de Deus, ao mesmo tempo que autoriza o seu culto público, normalmente em âmbito restrito (diocese ou família religiosa).

Beata Maria Clara do Menino Jesus, rogai por nós!



“Falem mais para os olhos do que para os ouvidos!”

Esta sábia indicação da madre Maria Clara às suas religiosas, pedindo-lhes que preferissem o testemunho ao discurso, não pode ser mais actual.



Primeiro, porque amanhã mesmo esta portuguesa será apontada como modelo para todos nós e, como raramente temos novos santos e beatos portugueses, é bom tomar a sério os seus conselhos.


Em segundo lugar, porque no actual contexto de campanha eleitoral, em que nos tentam convencer com discursos e bombardeiam os nossos ouvidos com promessas e argumentações, é bom tomar a sério o conselho da nova beata portuguesa.


Porque nem todos são testemunhas daquilo que apregoam.

Aura Miguel, Rádio Renascença, Opinião, 18.05.11

Sem comentários: