quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Duas palavras que não se podem separar...


Duas palavras que não se podem separar. Uma primeira dirigida aos casais: «Não separe o homem o que Deus uniu». A outra, a pensar nos filhos, sobretudo nos mais pequeninos: «Deixai vir a mim as criancinhas». É como se Jesus hoje entrasse pela nossa casa dentro, se sentasse à mesa connosco, e tivesse uma palavra a dizer a uns e a outros, a pais e a filhos.

A vós, casais, Jesus recordar-vos-á como é belo ter… e como é tão importante manter… um bom coração. Um coração que não endurece com o tempo. Que não enrijece com as dificuldades. Jesus revela-vos o segredo do vosso amor: Desde sempre, num insondável desígnio de amor, Deus pensou em cada um, para que cada um pensasse no outro. Mais: Deus pensou num a pensar no outro. E quis que fôsseis um do outro, um no outro, um para o outro. Este projecto de íntima comunhão de vida e amor, supõe para vós, casais, mais que uma boa vontade ou um nobre sentimento. Exige de ambos, marido e esposa, um coração inteiramente aberto à visita da graça de Deus. Só essa pode curar feridas, tecer laços, fundir e infundir o seu amor fiel e fecundo nos vossos corações. (In AG03)

Sem comentários: