segunda-feira, 11 de julho de 2011

Há afinal sementes de fundamentalismo...

Há afinal sementes de fundamentalismo, na seara do Reino! E Jesus percebe, o excesso de zelo, em alguns radicais do seu grupo.

Face à impaciência, dos que querem deitar fogo sobre o inimigo ou limpar de vez a casa, Jesus conta mais uma parábola, a do trigo e a do joio. São sementes de bem e de mal, e ambas crescem no mesmo campo! De modo, que não é possível discernir, sem margem de erro, onde germina o trigo e onde floresce o joio. Pois, no mesmo campo, no mesmo grupo, na mesma pessoa, no mesmo coração, “as ervas daninhas” se entrelaçam com o caule do trigo.

Jesus denuncia, assim, nesta parábola, os riscos de uma religião ou de uma moral ou de uma sociedade, apressadas em «arrancar o joio» (Mt.13,28), para não contaminar o trigo, como se fosse fácil determinar, ao certo, de que lado estão um e outro, ou como se cada um, estivesse apenas de um lado só. E não é verdade!

Sem comentários: