quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Pão e vinho... e nada mais!


Pão e vinho… e nada mais, na ementa simples, à mesa da Palavra deste Domingo.

Há alguns anos atrás, “pão e vinho”, bastavam para o caminho. E a maior parte das pessoas conhecia, pelas próprias mãos, a natureza e a história do pão e as muitas voltas da vinha. E era, por isso, com respeito sagrado, que se saboreava um naco de pão e um copo de vinho.

Mas hoje, a corrida à comida plástica, a sofreguidão pela coca-cola, a rapidez do pão quente, tornaram a nossa gente, sobretudo a mais nova, praticamente incapaz de saborear e ver como é bom um pedaço de pão… e como é cheia de beleza uma taça de vinho, sobre a mesa!

Com esta insensibilidade, também a Eucaristia, corre o risco de desprezo, pois, como sabeis, Jesus escolheu pão e vinho, como sinais eficazes da sua presença.

(In AG06)

2 comentários:

Anónimo disse...

Num livro, cujo título esqueci e que tem por tema a utopia cristã,Manuela Silva lembra-nos três princípios de vida: simplicidade, sobriedade, solidariedade. É principalmente para a falta de sobriedade e de simplicidade que este texto do vosso exscelente blogue chama a atenção. E não há dúvida de que a crise actual- de que uma das causas é o nosso consumismo - nos vai obrigar a viver os tais tês princípios.
Cláudio Teixeira Vila Viçosa

M.M. disse...

Houve sim, um tempo,
em que o pão era tão Sagrado,
que nem o mais pequeno pedaço
poderia ser desperdiçado.
Estragar pão? Impensável!
Que pecado que sacrilégio!
Se caía ao chão,
até tinha direito a um beijo,
simbolizando o pedido de perdão por tal acto!
Que valor se dá hoje ao Sagrado?
Pecado: Não há pecados...dizem!!!
Sacrilégio:quantos saberão o que é?
Insensibilidade:é palavra estranha para outros tantos...
Eucaristia: que valor tem?
Maltratada pelos cristãos, o mais imperdoável: o momento sublime
da Sagrada Comunhão!
Quantas vezes transformado em "folclore" de passagem de modelos -para ver e ser visto-
cumprimentar o vizinho da frente ou o de trás... etc.... etc...
Respeito pelo Sagrado, precisa-se!
É urgente reabilita-lo, antes que
o PÃO se perca definitivamente
e não possamos mais saciar
a nossa fome!

Caríssimos:
A responsabilidade é de todos nós.
Bem-hajam, por nos lembrarem isso!