quarta-feira, 30 de abril de 2008

PEREGRINAÇÃO INTER-PAROQUIAL A FÁTIMA

Teve lugar no passado dia 25 de Abril a 3ª peregrinação inter-paroquial a Fátima.
Foram cerca de 700 as pessoas que, nesse dia, se dirigiram a Fátima em peregrinação, aproveitando o feriado nacional, para um gesto religioso e de acção de graças e, ao mesmo tempo, de alegre convívio entre as três comunidades paroquias, sob a jurisdição pastoral do Pe. João Pedro.
Além de alguns carros individuais, 12 autocarros, sendo 3 de Arouca, 5 de Santa Eulália e 4 de Rossas, levaram de Arouca até Fátima cerca de 7 centenas de paroquianos que souberam preencher o seu feriado nacional cantando, rezando, convivendo e partilhando até os seus farnéis, num dia que, meteorologicamente, não poderia estar melhor.
O primeiro momento desta peregrinação foi a celebração da Eucaristia, na Basílica de Fátima.
Seguiu-se depois o almoço em que os farnéis se abriram para saciar a fome, pôr em prática a partilha e fomentar o convívio e a boa disposição entre todos.
Seguiu-se depois um tempo livre para compras ou devoções particulares, mas que todos aproveitaram para visitar a moderna e ampla Igreja da Santíssima Trindade, desenhada pelo arquitecto greco-ortodoxo Alexandros Tombazis e inaugurada no passado dia 12 de Outubro.
Ao contrário do que vinha acontecendo, em anos anteriores, em vez da via sacra até ao Calvário Húngaro, como era habitual, teve lugar um momento de oração e de reflexão sobre algumas passagens da vida de Cristo após a sua Ressurreição, designadas por Via Lucis. Seguindo o esquema da Via-sacra com as suas 14 estações, esta Via Lucis, foi apoiada pela projecção de diversas imagens de obras de arte sobre cada uma dessas 14 estações. Foi um momento de muita interiorização e de grande participação de todos, através de cantos e de orações colectivas, apoiadas pela projecção áudio-visual sobre cada uma das estações do Caminho Luminoso de Cristo.
Esta cerimónia teve lugar na capela da Morte do Jesus, amplo espaço com óptimas condições para acolher as 7 centenas de peregrinos e que faz parte do vasto complexo da Igreja da Santíssima Trindade.
De regresso a Arouca, ainda uma paragem para dar cabo do resto dos farnéis, em mais um momento de convívio que, depois, se prolongaria em cada um dos 12 autocarros, até à chegada a Arouca. José Cerca

Sem comentários: